POLICIA PRENDE ENFERMEIRO QUE ENGRAVIDOU PACIENTE COM DEFICIÊNCIA MENTAL

Um enfermeiro de uma clínica em Phoenix, Arizona, onde uma mulher com grave deficiência que estava internada havia anos deu a luz a um bebê em dezembro, foi preso, disse a polícia nesta quarta-feira (23).

Nathan Sutherland foi preso sob acusação de abusar da mulher que engravidou enquanto estava internada numa clínica no Arizona — Foto: Maricopa County Sheriff’s Office via AP
Nathan Sutherland, de 36 anos, é acusado agressão sexual e abuso de adulto vulnerável. Autoridades disseram que ele foi enfermeiro da vítma na clínica Hacienda Healthcare, onde ocorreu o caso. A polícia chegou a ele depois que as autoridades obtiveram uma ordem judicial para coletar uma amostra de DNA sua, que foi comparada ao DNA do bebê.

Em 29 de dezembro, a paciente internada há mais de dez anos deu à luz. O seu estado físico a impede de consentir sobre atos sexuais, o que deu início à investigação sobre quem a havia atacado. A polícia começou a fazer exames de DNA para identificar quem seria o pai biológico da criança.

Policiais disseram que a mulher, de 29 anos, tinha origem indígena e era parte de um grupo da reserva San Carlos Apache. A imprensa divulgou que ela foi vítima de afogamento há mais de 10 anos, o que causou o que vinha sendo descrito como um estado vegetativo ou, outras vezes, de coma.

Nesta terça, a família da vítima disse em comunicado que, diferentemente do que vinha sendo divulgado pela imprensa, ela "não está em coma", mas tem "deficiências intelectuais significativas" decorrentes de convulsões que sofreu no início de sua infância.

A clínica informou aos familiares que mudou o protocolo de atendimento e disse que, sempre que um funcionário precisar entrar no quarto de uma paciente, será acompanhado de alguma funcionária com ele.

G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.