GOVERNADORES PEDEM DEFINIÇÃO DE PRIORIDADES EM VISITA DE BOLSONARO AO NORDESTE

Pela primeira vez, desde as eleições de 2018, o presidente da República, Jair Bolsonaro, pisa no Nordeste, nesta sexta-feira, para promover ações de Governo e, também, se reunir com governadores locais, além de Minas Gerais e Espírito Santo, para tentar dar respostas objetivas a demandas recorrentes. A região, responsável pelos piores índices de avaliação do Governo Federal, atualmente concentra oito gestores de siglas de oposição, dentre os nove em exercício.


Nesta quinta-feira, no Facebook, Bolsonaro destacou que, na viagem oficial a Recife, Pernambuco, lançará o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, que prevê mais de 800 ações, entre pontes, estradas, ampliações de portos, ferrovias, habitação, tecnologia e educação. Ele participará, ainda, da reunião de conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), com a presença dos nove governadores da região.

A expectativa é que o presidente também anuncie a liberação de R$ 2,1 bilhões para o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FDNE), além de redes de fibra ótica e unidades do Minha Casa Minha Vida.

Cobranças

Apesar das promessas que deixará no Nordeste, Bolsonaro, porém, deve voltar ao Palácio do Planalto com cobranças. O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), estará na reunião para, segundo ele, discutir "ações estruturantes que possam ajudar toda a região do Nordeste brasileiro: a Transposição do Rio São Francisco, a Transnordestina, que está parada, melhorar nossas rodovias, a duplicação das BRs", conforme listou.

De acordo com Camilo, o encontro dos governadores com Bolsonaro "vai ser um momento de diálogo, de discussão". Ele lembra que em reunião de governadores do País com o presidente, ocorrida no início do mês, em Brasília, a educação e as obras de infraestrutura foram os dois temas pautados como prioritários. Santana questionou obras paralisadas ou que não estão recebendo repasses federais. "Esse tema deve ser retomado na reunião", disse.

Apesar do contingenciamento de recursos em várias áreas do Governo Federal, os gestores esperam que sejam definidas prioridades de investimentos para cada Estado. Para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), "a ideia do plano regional é boa. O problema é que o Governo está perdido". "Particularmente, não acredito que eles implementem o plano, mas só o fato de quererem aprovar já é bom", comentou.

Já o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), pediu a retomada de obras paralisadas ou não iniciadas na região nordestina. "É hora de todo mundo descer do palanque e trabalhar muito".

Manifestações contrárias à visita estão previstas durante o dia. Em Petrolina, onde Bolsonaro também deve cumprir agenda, vereadores retiraram da pauta a concessão do título de cidadão petrolinense ao presidente. Um forte esquema de segurança foi planejado para blindar o governante de hostilidades.

Esperança

A visita de Bolsonaro a Pernambuco também é esforço para reduzir a rejeição na região. Nesta quinta-feira, no Facebook, ele lembrou que, apesar de ser uma questão "antiga", aproveitará a viagem para anunciar o 13º salário do programa Bolsa Família. Pediu, ainda, que o Senado aprove o texto da medida administrativa que reduziu o número de ministérios, acrescentando que, no seu "entender", a Casa deve aprovar o que já foi votado na Câmara dos Deputados

O deputado federal Heitor Freire, presidente do PSL no Ceará, informou que estará na comitiva presidencial. Para ele, a visita "é a chancela de que ele (Bolsonaro) está cumprindo o seu compromisso em não desamparar o povo nordestino".

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.