BAHIA PODE PERDER PONTOS E CEARÁ E FORTALEZA SUBIR NA TABELA DE CLASSIFICAÇÃO

Ceará e Fortaleza podem estar próximos de uma maior tranquilidade na tabela do Campeonato Brasileiro. Há suspeitas de que o Bahia teria contratado o volante Ronaldo, do Flamengo, de forma irregular. De acordo com o artigo 11 do regulamento da competição, "cada clube poderá receber até cinco atletas transferidos de outros clubes do campeonato da Série A”. O Tricolor baiano trouxe seis atletas nesta janela de transferências, excedendo o número máximo permitido ao incluir Ronaldo no elenco. O jogador entrou no empate com o Cruzeiro, na última rodada. 


Caso a infração seja confirmada, o Bahia pode perder o ponto do empate mais 3 outros como punição, caindo 3 posições e ficando na 15ª posição. O Leão do Pici subiria para a 13ª e o Vovô para a 12ª.

O clube contratou Juninho e Guerra, do Palmeiras, Marllon e Lucca, do Corinthians, Ronaldo, ex-Flamengo, e Wanderson, do Athletico/PR. Ronaldo teria sido registrado minutos depois de Lucca, sendo o sexto e irregular atleta que fundamenta uma denúncia que pode ser apresenta pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Além der perder pontos, o clube pode ser multado em até R$ 100 mil reais.

O Bahia lançou uma nota oficial esclarecendo o caso:


“O Esporte Clube Bahia vem a público refutar a notícia de suposto descumprimento do Art. 11/Parágrafo único do regulamento específico do Campeonato Brasileiro 2019. Consultada, a CBF confirmou ao clube a inexistência de irregularidade na situação.

Diz o dispositivo: ‘Uma vez iniciado o Campeonato, cada clube poderá receber até 5 (cinco) atletas transferidos de outros clubes da Série A; de um mesmo clube da Série A, somente poderá receber até 3 (três) atletas.’

Os atletas que estavam atuando por outros clubes brasileiros e vieram ao Bahia após o início da competição são o volante Ronaldo (Flamengo), o meia Guerra (Palmeiras) e os zagueiros Marllon (Corinthians) e Juninho (Palmeiras).

Já o atacante Lucca e o zagueiro Wanderson estavam atuando no exterior antes do início do Brasileirão, jamais estando em atividade ou em condições de jogo por seus clubes nacionais.

Não faziam parte da competição, não foram inscritos e nem tiveram condição de jogo nesta temporada por Corinthians ou Athletico, seus clubes de origem até irem jogar no Catar e no Japão.

Desta forma, as reativações de seus contratos no Brasil antes do acerto com o Bahia se deram meramente para cumprimento das normas de transferências internacionais, não estando eles – em tempo algum – aptos a jogar por outro clube no Campeonato Brasileiro 2019, senão pelo próprio Bahia.

A inscrição dos atletas obedeceu às normas previstas pela competição, havendo inclusive referência de diversos casos equivalentes validados pela própria Confederação Brasileira de Futebol, sem eventuais irregularidades.”

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.