ALUNOS FORAM DETIDOS COM DROGAS APÓS DENUNCIA DE DIRETOR

Alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Bezerra de Menezes, no bairro Antônio bezerra, foram detidos dentro da unidade nesta terça-feira (10) após o diretor da instituição acionar a polícia depois de ter recebido informações de que os estudantes estariam usando e vendendo drogas no local. O Grupamento de Segurança Escolar (GSE) revistou alunos e encontrou dois papelotes de maconha com dois estudantes, de acordo com a Polícia Militar. As aulas da unidade escolar, que fica no bairro Antônio Bezerra, seguem normalmente.


O adolescente detido foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e respondeu a um Boletim de Ocorrência por ato infracional. O outro aluno, que já atingiu a maioridade, foi levado ao 10ª Distrito Policial, onde respondeu a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).


O diretor da unidade acompanhou os dois estudantes, que foram liberados em seguida, segundo a polícia.

Alunos reclamam de abordagem

Os estudantes reclamaram nas redes sociais da abordagem da polícia dentro da escola. O adolescente de 17 anos detido na ação afirma que pelo menos um dos policiais agiu com violência.

"Um que tava de farda se recusou a levar o enquadro. O policial pegou ele que nem um boneco (...) pegaram com maior ignorância", disse o adolescente.

Ele conta que estava mais cinco amigos lanchando na hora do intervalo quando três policiais se aproximaram. Ao terminarem a refeição, os agentes teriam ordenado que encostassem na parede para realizar a revista.

Segundo o estudante, a ação dentro da unidade deixou outros alunos "indignados", e alguns falaram em pedir transferência do colégio.

"Tá todo mundo indignado na escola, porque o colégio todo viu o enquadro. Teve gente que gravou, galera ficou vaiando", disse.


Em nota, a Secretaria da Educação (Seduc) informou que, “por meio da Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza (Sefor), acompanha o caso”.

Questionada sobre a atuação da polícia dentro da escola, se é um procedimento padrão, a secretaria não se pronunciou. Sobre como ficou a situação dos alunos envolvidos na abordagem com a escola, a Seduc também não respondeu.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.