MPF PARALISA 44 INQUÉRITOS NO CEARÁ APÓS DECISÃO DE TOFFOLI QUE BENEFICIOU FILHO DE BOLSONARO

Pelo menos 12 estados estão com investigações envolvendo crimes de lavagem de dinheiro paralisadas. Isso ocorreu após o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, decidir barrar apurações que fizessem uso de informações detalhadas do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sem prévia autorização da Justiça.

De acordo com o portal de notícias G1, no Ceará, o Ministério Público paralisou 44 apurações. Alguns dos procedimentos envolvem crimes contra a administração pública, e outros são sobre facções criminosas.

A lista de 12 estados inclui também o Rio de Janeiro, São Paulo Minas Gerais, Santa Catarina, Goiás, Pará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba.

Em julho, o presidente do STF suspendeu todas as investigações que usaram, sem autorização judicial, dados do Coaf, da Receita Federal e do Banco Central. A decisão vale até o julgamento definitivo, previsto para o dia 21 de novembro.

O ministro atendeu a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro, do PSL-RJ.

AVSQ

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.