GUARACIABA: ALUNOS FAZEM DENUNCIAS GRAVES SOBRE TRANSPORTE

Uma polêmica envolvendo universitários e os poderes executivos e legislativo vem ganhando destaque nas redes sociais por conta de graves denuncias de desrespeito a legislação envolvendo transporte escolar.

Foto ilustrativa de como deveria ser.

A lei municipal 1.179 de 03 de novembro de 2016, de autoria do Vereador Gerardo Marques e sancionada pela então prefeito Regivaldo Melo Cavalcante, disciplina o transporte escolar universitário, como sendo obrigatório e gratuito, além de reger condições e especificidades dos veículos, bem como a quantidade destes para o atendimento da demanda.

Reclamam os universitários que a lei está sendo desrespeitada pela atual administração citando, como por exemplo, o Art 2º Paragrafo Único - " O transporte universitário deverá ser realizado através de ônibus rodoviário, os quais deverão atender no mínimo as seguintes especificações; não possuir mais de dez anos de utilização, possuir ar condicionado, comportar todos os alunos sentados, possuir cintos de segurança individual e estar em dias com as revisões obrigatórias de segurança e manutenção."

Atualmente este é o único ônibus rodoviário na rota para Sobral

Segundo os reclamantes, o artigo se contrapõe com a realidade vivida pelos alunos que fazem um trajeto de mais de 100 km diário, em um ônibus totalmente desconfortável, onde alunos novatos que não tem assento revezam diariamente os lugares e quando não tem lugar vago os mesmos viajam em pé ou sentados no motor ao lado do motorista.

Uma segunda queixa é que quando o ônibus vai para a manutenção ou quebra, os alunos vão no ônibus que é disponibilizado para os alunos da UVA com as janelas quebradas, e isso já tem mais de 2 anos e foi comunicado ao secretário.

Uma outra denuncia gravíssima, foi a de que em um determinado período, os alunos tiveram que pagar do próprio bolso o salário do motorista, sendo desembolsado para isso o valor de R$ 1.350,00. 

Uma comissão de universitários compareceu a Câmara Municipal na sessão desta segunda, 14, afim de reivindicar as melhorias necessárias ao transporte universitário. Eles afirmaram que a princípio o presidente autorizou que eles falassem mas mudou de ideia em seguida. Foi protocolado um requerimento para um pronunciamento na próxima sessão, dia 21, e será feita uma grande mobilização para que todos os usuários do transporte estejam presentes.

Procuramos o presidente da Câmara, vereador Elisiário Júnior que nos enviou a seguinte nota:

"Eles nao queriam falar na tribuna do povo e sim uma reunião apos a sessão. Inclusive o vereador Jose Mario apos a sessão me chamou e perguntou se a reunião seria na minha sala. E ainda assim, regimentalmente pra falar na Tribuna do Povo é necessário protocolar o requerimento 24 horas antes. E eu iria abrir uma exceção, mas nenhum universitário chegou ate mim pedindo para falar. O que eles queriam era a reunião. Não existe isso. Primeiro nem falaram comigo, como eu iria autorizar ou desautorizar? O que queriam era a reunião e eu agendei  om o executivo e também apos a sessão fizemos na Câmara. E o objetivo sera alcançado que é a resolução do problema do ônibus".

Procuramos também o responsável pelo transporte na prefeitura, mas até a publicação desta matéria não obtivemos resposta.

Uma reunião foi agendada entre universitários e o poder executivo para buscar uma solução para esse problema. O Vereador Ariecílio Nobre irá acompanhar os universitário nesta reunião. Já em relação ao descumprimento da lei 1.179/2016 e o caso do salário do motorista, segundo informações, será levado ao conhecimento do Ministério Público para a devida apuração.

Estaremos acompanhando o caso e trazendo novas informações e atualizações. Veja a lei que está sendo desrespeitada:




DIRETO DA REDAÇÃO POR CYRO LEOPOLDO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.