MINISTRO DO TURISMO NEGA LARANJAS E SE DIZ INJUSTIÇADO

Denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais por acusação de envolvimento em candidaturas-laranja do PSL no estado, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), negou ter havido a corrupção no partido em 2018 e se disse "injustiçado".

Marcelo Álvaro Antônio - false

"O PSL de Minas Gerais, no âmbito de 2018, não teve candidaturas-laranja. Todos os candidatos, isso eu posso afirmar categoricamente, foram verdadeiramente...fizeram campanhas políticas, inclusive as denunciadas", afirmou.

"Fui indiciado pela teoria do domínio do fato. Acredito que de forma errônea. Ela se aplica quando há comprovação de que a pessoa teve ciência dos fatos ocorridos. Não há comprovação de que tivesse envolvimento ou ciência do que estava ocorrendo no partido, onde segundo a autoridade policial há certas irregularidades. [...] Me sinto injustiçado", completou.

As declarações foram dadas na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado, para a qual foi convocado. O pedido da ida do ministro foi feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Quando uma pessoa é convocada, e não convidada, o comparecimento é obrigatório.

Em outras duas ocasiões, quando convidado, o ministro confirmou presença, mas acabou não indo ao Senado. Hoje ele justificou as faltas pela agenda cheia. Marcada para as 9h, Marcelo Álvaro chegou na comissão às 9h19.

UOL

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.