POLICIAIS CIVIS E MILITARES FORAM PRESOS SUSPEITOS DE INTEGRAR FACÇÃO CRIMINOSA

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) investiga a participação de policiais em homicídios ocorridos em Fortaleza. Quatro servidores, sendo dois policiais militares e dois policiais civis, foram presos, na última semana, sob a suspeita de executar um jovem de 21 anos, no bairro Jangurussu.


Os policiais civis detidos foram identificados como Fernando Jefferson Sales Pinheiro e Herlon Martins Marques. Já os militares são Halley Handroskowy Magalhães Martins e Francisco Amaury da Silva Araújo. 

O homicídio pelo qual eles foram presos aconteceu no último dia 9 deste mês, e vitimou Alisson Xavier Lima que havia sido solto há menos de um ano, depois de ser condenado a quase cinco anos pelo crime de tráfico de drogas e recorrer para cumprir a sentença em liberdade.

Xavier foi preso em janeiro do ano passado e ficou em cárcere até dezembro de 2018. Conforme os autos, quando capturado por policiais militares no Conjunto Palmeiras, disse à Polícia que era simpatizante da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) e estaria jurado de morte por ter presenciado um homicídio de autoria de um membro do Comando Vermelho (CV).

A reportagem apurou que foi decretada prisão temporária de 30 dias contra os policiais. A Delegacia de Assuntos Internos (DAI) da CGD teria pedido ao Ministério Público do Ceará para representar pela prisão temporária no último dia 19. 

Ainda na mesma data, o MPCE entendeu que a medida cautelar era cabível e opinou pelo deferimento. Segundo a CGD, a Delegacia de Assuntos Internos (DAI) cumpriu a determinação, no último dia 21 de novembro.

Ontem, o promotor Francisco Wilson Gonçalves, da 3ª Vara do Júri e responsável por representar contra o grupo, afirmou que o inquérito havia sido disponibilizado para vistas do Ministério Público Estadual. Após análise do documento, o órgão acusatório deve pedir mais diligências ou já apresentar a denúncia. Controladoria e Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) informaram não poder repassar informações sobre o caso.

Homicídio

Alisson Xavier foi assassinado a tiros na Rua do Coqueiro, bairro Jangurussu. A investigação aponta que os quatro policiais estavam em um carro alugado, utilizado para cometer o crime. O promotor afirmou ainda não ter conhecimento sobre o que teria motivado o homicídio. A investigação trata ainda da possibilidade de os servidores estarem ligados a alguma facção criminosa atuante no Ceará. Entre os quatro policiais presos, dois já tinham antecedentes criminais. 

Fernando Jefferson Sales Pinheiro responde por violência doméstica e Francisco Amaury da Silva pelo crime de extorsão, este investigado desde fevereiro do ano passado. Sobre as prisões dos suspeitos, a reportagem entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e Polícia Militar do Ceará. Os dois órgãos disseram que informações sobre o caso só poderiam ser repassadas pela CGD.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.